domingo, 30 de outubro de 2011

Nossas reverencias a uma piloto de verdade...Esta é mil vezes melhor que Dilma Rousseff.

30/08/2011


às 15:01 \ Vasto Mundo

A piloto de combate britânica que espanta os talibãs com o rugido de seu jato


a-tenente-aviadora-inglesa-Juliette-Fleming
A tenente-aviadora britânica Juliette Fleming: assustando os talebãs do Afeganistão com o ruído trovejante de seu jato de combate

A tenente-aviadora da Real Força Aérea britânica (RAF) Juliette Fleming, 31 anos, 10 anos de experiência, é pioneira em pelo menos duas coisas: ela integra a primeira tripulação inteiramente feminina de jatos de combate Tornado GR4 – e isto, amigos, na guerra do Afeganistão – e participa de um tipo inédito de ação contra os guerrilheiros talebãs: sem o lançamento de bombas, faz vôos rasantes sobre o inimigo, já que o ruído de trovão de seu jato é capaz de dissipar grupos que atacam tropas britânicas e da coalizão ocidental, sem provocar vítimas civis.



Segundo relato do jornal britânico Daily Mail, “o ruído aterrador de seu jato GR4 rugindo a 900 quilômetros por hora e a apenas 30 metros de altura ensurdece o inimigo e o obriga a buscar cobertura”. A tenente Fleming cumpriu 3 meses desse tipo de missão a partir da base do esquadrão a que pertence, o 31º “Goldstars”, em Kandahar, no sul do Afeganistão. Agora, está temporariamente de volta a sua base regular em Marham, Norfolk, Inglaterra. Ela explica que a política das forças do Ocidente de tentar ganhar “corações e mentes” de civis locais levou a RAF a lançar o menor número de bombas possível para evitar a morte involuntária de civis.

Tornado-GR4-Real-Força-Aérea-britânica
Este é o Tornado GR4 da Real Força Aérea britânica: capaz de voar 30% mais rápido que a velocidade do som



“Lançar bombas é o último recurso, e nós não fazemos isso se podemos evitar. Descobrimos que nossa simples presença como demonstração de força é suficiente para obter resultados em 99% das vezes”, diz Juliette, que voa em companhia da navegadora e líder do esquadrão Nikki Thomas, também de 31 anos.




O esquadrão da tenente tem como missão regular patrulhar os ares a 4.500 metros de altura com equipamento especial capaz de detectar, por uma série de evidências, a presença de bombas de fabricação caseira no terreno em que atuam as forças terrestres da coalizão. O equipamento, dotado de poderoso zoom, transmite imagens suspeitas para o pessoal de terra e evita principalmente a perda de vidas, mas também de tanques, caminhões, veículos de transporte de tropas e outros.



O Tornado GR4 é um caça-bombardeiro desenvolvido conjuntamente pelo Reino Unido, pela Alemanha e pela Itália, capaz, entre outras proezas, de voar 30% mais velozmente do que o som.



Para que vocês tenham ideia do barulho de um Tornado GR4, vejam o vídeo abaixo, feito no Reino Unido.
Postar um comentário