domingo, 30 de outubro de 2011

LULA ESTÁ BEM HUMORADO

Médico: 'encontrei Lula extremamente bem-humorado'

30 de outubro de 2011 • 16h07 • atualizado às 16h32
Notícia Infográfico

Roberto Kalil Filho fez uma visita a Lula em São Bernardo do Campo. Foto: Hermano Freitas/Terra

Roberto Kalil Filho fez uma visita a Lula em São Bernardo do Campo



Foto: Hermano Freitas/Terra



Reduzir Normal Aumentar Imprimir Hermano Freitas

Direto de São Paulo



O médico Roberto Kalil Filho fez uma visita ao ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na tarde deste domingo em São Bernardo do Campo, região do Grande ABC Paulista. Segundo o cardiologista, Lula está "extremamente bem-humorado" e "confiante". "Está bem tranquilo, transparente, sabe o que aconteceu, sabe que foi diagnosticado, foi bem discutido o tratamento", afirmou.



Lula completa 66 anos: lembre 66 frases memoráveis do ex-presidente

Saiba mais sobre os cânceres de Lula e Dilma





Kalil foi o médico que recomendou ao político que fizesse exames ao notar que ele tinha rouquidão mais acentuada em sua festa de aniversário. Ele disse que o histórico familiar pode ter sido um fator que influiu no surgimento da doença. Ainda de acordo com o médico, o bom humor do ex-presidente é um fator positivo para o tratamento, que será retomado na manhã desta segunda. Kalil disse que Lula está acompanhado todos os seus filhos e que fez questão que o médico informasse como ele está à imprensa.



"A única determinação que recebi, como médico dele, é que descesse aqui e falasse com vocês", disse ele, que afirmou ainda estar descartada a possibilidade de operar o tumor. O Hospital Sírio-Libanês deve emitir um novo boletim médico após a sessão de quimioterapia prevista para amanhã de manhã. Além disso, a mulher de Lula, Marisa Letícia, abanou para a imprensa.



O câncer de Lula

Após queixa de dores de garganta, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva realizou uma série de exames na noite de 28 de outubro. Na manhã do dia seguinte, foi divulgado boletim médico do Hospital Sírio-Libanês, de São Paulo, informando que foi diagnosticado um tumor maligno na laringe, que seria inicialmente tratado por quimioterapia.



O câncer na região da laringe é mais comum entre homens e o de maior incidência na região da cabeça e pescoço. Os principais fatores que potencializam a doença são o tabagismo e o consumo de álcool. Já os sintomas são: dor de garganta, rouquidão, dificuldade de engolir, sensação de "caroço" na garganta e falta de ar.
Postar um comentário